Eléctrico FC, 7 – Dínamo Sanjoanense, 2

Jogo no Pavilhão de Ponte de Sor.

Árbitros: Nuno Pereira e André Franco.

Eléctrico FC: Diogo Basílio, Renan Fuzo, Rodriguinho, Henrique Vicente, Costelinha.

Suplentes: Marco Tavares, Diogo Mateus, Dudu, Bruno Graça, Telmo Lourenço, Gustavo Rodrigues, Bernardo Bonacho, Miguel Pegacha, Luís Fernando.

Treinador: Kitó Ferreira.

Dínamo Sanjoanense: Rui Capelas, Xavier Moreira, Nando Costa, João Carvalho, Diogo Tavares.

Suplentes: Miguel Isolino, Bruno Moreira, Careca, Valter Batista, Emídio Baptista, Pedro Gomes, Tiago Silva, Rúben Mateus, Pedro Sousa.

Treinador: Luís Almeida.

Ao intervalo: 2-1.

Marcadores: Henrique Vicente (4’ e 36’), Costelinha (17’ e 39’), Xavier Moreira (18’), Miguel Pegacha (26’), Rodriguinho (28’ e 36’), Pedro Sousa (28’).

A deslocação a Ponte de Sor terminou com uma goleada para o Dínamo Sanjoanense, que durante a primeira parte ainda conseguiu manter o encontro equilibrado, mas na etapa complementar viu a formação local fugir no marcador.

Com possibilidade de ainda chegar a um dos lugares que dão acesso ao play-off, o Eléctrico procurava regressar aos triunfos na receção ao último classificado, mas o conjunto que viajou de S. João da Madeira não facilitou o trabalho aos homens de Kito Ferreira. E foram mesmo os visitantes os primeiros a criar perigo quando com pouco mais de dois minutos Diogo Basílio negou o golo a Diogo Tavares, que surgiu isolado após assistência de João Carvalho. Logo de seguida foi Nando Costa que, em resposta a um livre de Xavier Moreira, atirou à trave.

O Eléctrico tentou responder às ameaças do Dínamo e se Rui Capelas ainda conseguiu segurar os remates de Rodriguinho e de Costelinha aos quatro minutos, pouco depois o guardião visitante acabava batido por Henrique Vicente.

O golo não abalou o Dínamo, que procurou responder à desvantagem, mas despertou os homens da casa, que acabariam por chegar ao segundo numa altura em que o Elétrico já estava tapado por faltas. A pouco mais de dois minutos do intervalo, e já depois de Renan Fuzo enviar mais uma bola à trave na sequência de uma saída de Rui Capelas de entre os postes, Costelinha amplia a vantagem. A resposta do Dínamo surgiu de imediato com a sexta falta dos locais, que deu origem a um livre e que Xavier Moreira não desperdiçou para, da marca dos 10 metros, voltar a colocar a diferença mínima no marcador (2-1).

A segunda parte foi mais equilibrada, mas a formação alentejana também esteve mais eficaz e em cerca de dois minutos complicou as contas para o Dínamo Sanjoanense, com golos de Miguel Pegacha e Rodriguinho, este último a converter uma grande penalidade. Pelo meio Pedro Sousa reduziu para o conjunto de S. João da Madeira, que tentou atenuar ainda mais a diferença, mas Diogo Basílio foi contribuindo para que o marcador se mantivesse inalterado praticamente até ao final, altura em que Henrique Vicente e Rodriguinho bisaram na partida e acabaram com quaisquer aspirações dos visitantes. Com o quinto golo Luís Almeida ainda apostou no guarda-redes avançado, mas foi o Eléctrico que beneficiou da estratégia do Dínamo com o camisola 22 a aproveitar a baliza desprotegida para colocar o marcador nos 6-2.

O desfecho estava decidido mas o marcador só encerrou no último minuto do encontro com o sétimo golo apontado por Costelinha.

Na próxima jornada, agendada para 3 de abril, o Dínamo Sanjoanense desloca-se ao Futsal de Azeméis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...