O labor acompanhou uma das intervenções já levadas a cabo no âmbito deste projeto da câmara e da junta 

Palmira Resende, de 67 anos, foi a primeira beneficiária da Oficina do Idoso. Foi na Biblioteca de Fundo de Vila, em conversa com a funcionária, que esta feirense residente em Fundo de Vila há mais de 30 anos soube deste projeto da câmara municipal e da junta de freguesia (JF) que está em curso desde 1 de março.

“Precisava do trabalho feito e não estou descontente”, contou ao labor enquanto Paulo Neves, da Electro C. Mendes, procedia à limpeza e substituição de um sifão na cozinha, para depois substituir a tampa da sanita na casa de banho.  Com esta, era a segunda intervenção que estava a ser feita no seu apartamento. A primeira, também levada a cabo pela mesma empresa e pelo mesmo colaborador, teve a ver com umas tomadas elétricas e um sifão na casa de banho, que igualmente “precisavam de uma mãozinha”.

Em declarações ao nosso semanário, Paulo Neves, de 34 anos, referiu-se à Oficina do Idoso como sendo “um projeto interessante”, “uma mais-valia para as pessoas de idade”, sobretudo, para as que “não têm possibilidade de conhecer pessoas que façam os serviços”.

Ainda segundo este jovem sanjoanense, a empresa para a qual trabalha “vê o projeto com bons olhos, porque tudo é trabalho”.

Idoso paga material e junta de freguesia paga mão de obra

Até ao final do ano, Palmira Resende só poderá recorrer mais duas vezes a este serviço de pequenas reparações domésticas. Aliás, tal como o nosso jornal noticiou oportunamente em várias edições, cada agregado familiar pode requisitar até quatro vezes por ano civil a Oficina do Idoso, não podendo exceder o valor anual de 300 euros em custos de mão de obra.

Com uma verba disponibilizada pelo Município (4.000 euros anuais), a JF paga a prestação dos serviços. Já a aquisição dos materiais necessários para os trabalhos a efetuar, ou dos bens a substituir, é da responsabilidade dos beneficiários.

E por falar em beneficiários, recorde-se que este programa tem como população alvo os detentores do Cartão Sénior A e B, com 65 anos ou mais de idade, mas também idosos em condição de isolamento ou vulnerabilidade social com incapacidade igual ou superior a 60% ou em situação de invalidez temporária ou permanente. Todos têm de residir em S. João da Madeira.

Enquanto a junta de freguesia é responsável pela gestão do projeto, a Divisão de Ação Social e Inclusão da edilidade tem a seu cargo a identificação e o estudo dos diversos casos.

Serviços de carpintaria, serralharia, pichelaria e eletricidade entre as reparações

Entre as pequenas reparações domésticas destacam-se serviços de carpintaria, serralharia, pichelaria, eletricidade, reparação de estores, etc.. Para além da Electro C. Mendes, que nos dá auxílio na parte da pichelaria e eletricidade”, a JF conta também “com Paulo António Figueiredo, da área da carpintaria e de estores, e Manuel Soares Alves, da área de pichelaria e de estores”, como adiantou à nossa reportagem Isabel Silva.

Para esta estagiária do Programa de Estágios Profissionais na Administração Local (PEPAL), a exercer funções na Biblioteca de Fundo de Vila, este “é um projeto que faz todo o sentido e com o qual esperamos ter grande afluência”.

Até ao início desta semana já tinham sido levadas a cabo duas intervenções e outras duas (uma delas encaminhada pela Associação de Jovens Ecos Urbanos) “estavam em standby”, avançou ainda Isabel Silva.

“A concretização desta ideia é algo que me satisfaz particularmente”

Contactada pelo labor, a presidente da JF, Helena Couto, disse-se satisfeita com a Oficina do Idoso. Na sua opinião, o projeto “está a correr bem”, havendo já alguns pedidos de ajuda, inclusive um feito pela Ecos Urbanos.

Por sua vez, o edil, também interpelado pelo nosso semanário, sublinhou que “a concretização desta ideia é algo que me satisfaz particularmente”. Não fosse uma ideia que partiu em tempos do saudoso Josias Gil.

“Era algo que estávamos muito determinados em concretizar e que conseguimos concretizar em parceria com a junta de freguesia”, vincou ainda Jorge Sequeira.

Contactos para solicitação de serviços

Telefone 256 200 540 | email geral@fsjm.pt

Telefone 256 824 305 | email fundovila@fsjm.pt

Mais informações em https://www.cm-sjm.pt/pt/idosos-oficina-do-idoso ou https://www.fsjm.pt

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...