Vitória FC, 24 – AD Sanjoanense, 23

Jogo no Pavilhão Antoine Velge, em Setúbal.

Árbitros: Eurico Nicolau e Ivan Caçador.

Vitória FC: Alan Lima, Yassine Belkaied, João Pinto, João Casal (1), André Alves (6), Tiago Martins, Filipe Pinho, Pedro Padre (1), Pedro Santana (4), João Moura, Guilherme Tavares (1), Rúben Santos (4), Kivan Dongo (1), Lucas Barros (3), Gonçalo Gracio (2), Francisco Silva (1).

Treinador: João Garcia.

AD Sanjoanense: Lucas Santana, Guilherme Novo 81), Francisco Silva (2), Pedro Pires, Miguel Cortinhas (6), Gonçalo Fernandes, Lucas Santana, Bruno Castro, Tiago Antunes (3), Orlando Correia, Guilherme Silva, Bruno pinho (2), David Ferreira, Jefferson Bastos, Nuno Queirós, Vinícios Carvalho (9), Tiago Rodrigues.

Treinador: Nuno Silva.

Ao intervalo: 12-13.

A Sanjoanense está a ter dificuldade para regressar às vitórias.

Este ano os alvinegros ainda não somaram qualquer triunfo após o regresso do campeonato em fevereiro, depois de uma paragem de quase dois meses. No último fim de semana o conjunto de S. João da Madeira cedeu na deslocação a Setúbal, num jogo com um final intenso e onde o vencedor só ficou decidido a quatro segundos do fim.

Com uma boa postura defensiva e organizada no ataque, a Sanjoanense entrou sem receio frente a um forte adversário, que depois de inaugurar o marcador e criar uma vantagem que chegou aos três golos (4-1) ainda nos minutos iniciais, viu os homens de Nuno Silva equilibrarem o resultado. Apesar de ter liderado o marcador durante grande parte dos 30 minutos iniciais, o Vitória não conseguiu distanciar-se perante uma Sanjoanense que por diversas vezes liderou o resultado, chegando mesmo ao intervalo em vantagem (12-13).

No regresso dos balneários o Vitória ainda chegou à igualdade, mas com uma defesa agressiva e transições rápidas os alvinegros rapidamente colocaram o marcador nos 13-17 resultado de um parcial de 4-1, que levou João Garcia a solicitar um time-out. Miguel Cortinhas ainda ampliou a vantagem para os cinco golos (13-18), mas os locais organizaram-se e, aproveitando a superioridade numérica após a exclusão de dois minutos de Tiago Rodrigues, chegaram à diferença mínima no marcador. O Vitória acabaria por alcançar a igualdade e manter o resultado equilibrado durante alguns minutos, altura em que uma ligeira quebra de rendimento dos homens de Nuno Silva foi aproveitada pelos locais para regressarem ao comando no marcador.

Com o jogo dividido, nos 10 minutos finais o marcador foi-se mantendo equilibrado, mas com os locais em vantagem, fruto de algum desacerto na finalização dos alvinegros, que chegaram ao último minuto a perder por 23-22. Com 30 segundos para jogar e a posse de bola do lado do Vitória, o resultado parecia fechado, mas um remate à trave de Rúben Santos permitiu um ataque rápido da Sanjoanense com Tiago Antunes a restabelecer a igualdade.

A reposição da bola em jogo foi imediata e culminou com o golo da vitória dos locais, com Gonçalo Gracio em pleno salto a intercetar o passe de Rúben Santos e a bater Lucas Santana a quatro segundos do fim.

Com este resultado a Sanjoanense, que no próximo sábado recebe o Boavista num jogo de atraso referente à 12.ª jornada, mantém-se na 15.ª posição.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here