Juventude de Viana, 3 – AD Sanjoanense, 7

Jogo no Pavilhão Municipal José Natário, em Viana do Castelo.

Árbitros: João Duarte (AP Lisboa) e Miguel Azevedo (AP Minho).

Juventude de Viana: Jorge Correia, Francisco Silva, Gustavo Lima, Nelson Pereira, Gonçalo Neto.

Suplentes: Bruno Guia, Rémi Herman, João Pedro Pereira, Diogo Casanova, Pedro Batista.

Treinador: André Azevedo.

AD Sanjoanense: Tiago Freitas, Tiago Almeida, Pedro Cerqueira, Facundo Navarro, Xavier Cardoso.

Suplentes: Marco Lopes, Alex Mount, João Lima, Pedro Rego, Hugo Santos.

Treinador: Vítor Pereira.

Ao intervalo: 2-0.

Cartão azul para João Lima (20’), Xavier Cardoso (23’), Facundo Navarro (27’), Tiago Almeida (28’), Francisco Silva (45’), Nelson Pereira (46’).

Marcadores: Diogo Casanova (20’), Francisco Silva (23’), Xavier Cardoso (32’), Facundo Navarro (42’, 43’, 45’, 46’), Hugo Santos (43’), Gustavo Lima (47’), Alex Mount (49’).

Faltas: Juventude de Viana, 6 | AD Sanjoanense, 7.

Com a vitória (3-7) na deslocação a Viana do Castelo, a Sanjoanense garantiu a manutenção da 1.ª Divisão. O resultado dilatado, com quatro golos de vantagem para os alvinegros, pode dar a ideia de ter sido um jogo fácil para os homens de S. João da Madeira, mas a história do encontro foi bem diferente e só na segunda parte os visitantes conseguiram dar a volta ao marcador. Os 25 minutos iniciais foram dominados pelos locais, que chegaram ao intervalo a vencer (2-0). Na etapa complementar uma Sanjoanense diferente surpreendeu a Juventude de Viana, com Facundo Navarro em destaque ao apontar quatro dos sete golos dos alvinegros.

Com uma boa entrada na partida, o conjunto orientado por André Azevedo cedo mostrou vontade de assumir o controlo do jogo e não tardou a incomodar Tiago Freitas. Mais acutilante no ataque, a Juventude de Viana acabaria por abrir o ativo, mas foi preciso esperar 20 minutos para se assistir a alterações no marcador, com Diogo Casanova, em resposta a um passe de Francisco Silva, a romper pela área de baliza e com um remate colocado bateu o guardião alvinegro, numa altura em que os visitantes jogavam em inferioridade numérica depois do cartão azul mostrado a João Lima momentos antes.

O golo surgiu numa altura em que a Sanjoanense já tinha equilibrado o jogo, mas a dois minutos do intervalo Francisco Silva, de grande penalidade, ampliava a contagem e parecia complicar as contas para os homens de Vítor Pereira, que antes do descanso ainda viram Alex Mount enviar uma bola ao ferro.

O intervalo serviu de tónico para os alvinegros, que regressaram dos balneários transfigurados. Os vianenses ainda dispuseram de dois livres diretos nos momentos iniciais, mas, com uma forte entrada, a Sanjoanense surpreendeu a equipa de Pedro Azevedo e com sete minutos Xavier Cardoso começava a construir a reviravolta resultado de uma excelente jogada individual.

O golo deu ainda mais alento à formação que viajou de S. João da Madeira que, pouco depois, e em apenas cinco minutos, invertia o rumo do marcador e distanciava-se no resultado (2-6). Quatro golos de Facundo Navarro e um de Hugo Santos surpreendiam os locais, que rapidamente se viram numa posição desconfortável.

Os vianenses procuraram reagir e ainda marcaram o terceiro por intermédio de Gustavo Lima, mas uma Sanjoanense aguerrida e motivada pela reviravolta no resultado acabaria por fechar a contagem no último minuto do encontro com Alex Mount, na recarga de uma sticada de Xavier Cardoso, a fazer o sétimo dos homens de S. João da Madeira.

Com este resultado a Sanjoanense subiu à oitava posição e garantiu a manutenção no principal escalão do hóquei nacional quando falta apenas uma jornada para o final da fase regular, que será disputada a 17 de abril. No último encontro os alvinegros deslocam-se a Lisboa para defrontar o Sporting.

Loading Facebook Comments ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here