Centro de Dia sanjoanense mantém-se fechado, mas utentes estão a ser apoiados 

 

Depois de reabertos os estabelecimentos de ensino pré-escolar, as creches e os ATL (Atividades de Tempos Livres) do 1º ciclo, a Santa Casa da Misericórdia (SCM) de S. João da Madeira também retomou, esta última segunda-feira, a atividade nos ATL do 2º ciclo, Centro de Atividades Ocupacionais e Centro de Dia de Fajões.

Segundo comunicado enviado à nossa redação, a SCM fez “um esforço financeiro” “para, na vila fajonense, se autonomizar o Centro de Dia do Lar de Idosos Drª Leonilda Matos” e, assim, poder voltar a receber utentes “já muito penalizados pelo isolamento social”.

Já no Centro de Dia de S. João da Madeira tal não foi possível “por limitação das infraestruturas”. Mas os idosos que necessitem podem ser apoiados pelo Serviço de Apoio Domiciliário (SAD) da instituição ou, desejando-o, serem deslocados para o Centro de Dia de Fajões, enquanto durar a suspensão da resposta social local. Até à passada terça-feira, conforme adiantou ao labor o diretor de serviços, Vítor Gonçalves, três utentes do Centro de Dia sanjoanense estavam a ser apoiados pelo SAD e um outro estava a frequentar o Centro de Dia de Fajões.

De salientar que “parte das limitações”, “que impedem a reabertura do Centro de Dia de S. João da Madeira”, se deve às obras em curso no edifício do Lar de Idosos São Manuel, onde aquela valência está instalada.

A par destas decorre a centralização de cozinhas na Casa de Repouso, o que, como já noticiámos, implicou um atraso no retomar das visitas precisamente na Casa de Repouso. Aqui, os utentes só começaram a receber visitas na semana transata.

Quanto aos demais equipamentos residenciais, “as visitas decorrem a bom ritmo, apoiando o bem-estar psicológico dos utentes”, tal como os passeios nos jardins que os utentes fazem, acompanhados pelas animadoras socioculturais.

Vacinação prossegue nos dias 10 e 11 de abril

De 29 de março a 5 de abril, prosseguiram os rastreios à SARS CoV-2 coordenados pelo Centro Distrital de Aveiro do Instituto de Segurança Social. Durante este período, foram testados, por pesquisa PCR, 27 trabalhadores dos lares de idosos e do lar residencial, tendo todos tido resultado negativo.

Note-se que, desde o reinício deste processo, há seis semanas, realizaram-se 143 rastreios no total, sem qualquer deteção de casos positivos.

Aquele mesmo organismo reportou, entretanto, que prosseguirá nos próximos dias 10 e 11 a vacinação dos profissionais das respostas sociais, sem, contudo, especificar quais serão os destinatários: se são os colaboradores das casas residenciais ainda não vacinados por terem contraído Covid-19, apenas os trabalhadores das respostas sociais infantojuvenis ou ambos.

O Centro Distrital de Aveiro do Instituto de Segurança Social informou ainda a não realização do segundo momento de rastreio aos profissionais das creches e do ensino pré-escolar, previsto para a semana corrente, 14 dias depois do primeiro.

“Entende-se agora como desnecessário este momento, dado o baixo nível de risco epidemiológico atual dos concelhos do distrito de Aveiro”, refere o comunicado recebido pelo nosso semanário, acrescentando que a retoma das visitas e o reinício dos investimentos, assim como a vacinação e os rastreios periódicos preventivos, “atestam a normalidade readquirida na Misericórdia”.

Tal como o Centro de Dia de S. João da Madeira da Misericórdia, também o da ACAIS – Associação do Centro de Apoio aos Idosos Sanjoanenses continua fechado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...