Misericórdia “aguarda com ansiedade” a revisão das regras por parte da DGS 

 

Com as segundas doses inoculadas a mais sete utentes da UCCI – Unidade de Cuidados Continuados Integrados e a cinco dos lares de idosos no período de 5 a 11 de abril, eleva-se para 431 o número de vacinas contra a Covid-19 administradas na Santa Casa da Misericórdia (SCM) de S. João da Madeira.

Até ao momento, receberam a vacina 209 utentes e 222 trabalhadores da instituição. Por vacinar estão todos aqueles que contraíram a doença, os profissionais do CAT – Centro de Acolhimento Temporário, assim como os que trabalham nas creches, ensino pré-escolar, centros ATL (Atividades de Tempos Livres) e centro de atividades ocupacionais. Em relação a estes últimos, estava prevista “a vacinação de 85 profissionais nos dias 10 e 11 de abril”, contudo, “o processo foi adiado sem explicações e remarcado” para o próximo fim de semana, adianta a SCM em comunicado enviado ao labor.

“Há utentes que querem sair [da SCM] e outros que não querem reingressar”

E por falar em vacinas, a Santa Casa refere que “a vacinação abriu a justa expectativa, nos utentes e suas famílias, de alívio das regras de distanciamento social e de isolamento profilático nos equipamentos residenciais, regras que vêm confinando os utentes desde março de 2020”.

Em declarações ao nosso jornal, o diretor de serviços reconheceu que o confinamento “já começa a ser muito pesado”. Vítor Gonçalves disse mesmo que “há utentes que querem sair [da SCM] e outros que não querem reingressar”. É que, “apesar das visitas estarem abertas nos lares de idosos, o contacto físico não é permitido”, prejudicando o “bem-estar psicológico dos utentes”. E isto há mais de um ano!

Por isso, a Misericórdia “aguarda com ansiedade” a revisão das regras aplicadas aos lares de idosos por parte da Direção-geral da Saúde (DGS).

170 Rastreios à SARS-CoV-2 realizados desde o final dos surtos

Na última semana, nos rastreios à SARS-CoV-2 coordenados pelo Centro Distrital de Aveiro do Instituto de Segurança Social foram testados, por pesquisa PCR, 15 profissionais dos lares de idosos e do lar residencial e 12 pessoas do Centro de Atividades Ocupacionais (sete profissionais e cinco utentes). Todos deram resultado negativo à infeção.

De notar que, desde o final dos surtos, já foram realizados 170 rastreios no total.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...