A intenção é antiga e o assunto tem vindo a ser falado há vários anos, mas só no final de 2018 é que a Câmara Municipal de S. João da Madeira, juntamente com a fábrica Viarco, assumiu que iria passar das palavras às ações. E assim deu início ao processo de classificação da Viarco como Património de Interesse Público que estava previsto acontecer ao longo de 2019, mas tudo indica que deverá ser concluído em 2021.
“Acho que as condições existem, não vejo que daí possam vir entraves e problemas. Estamos num momento esquisito em que de certa forma as estruturas estão todas abaladas”, afirmou José Vieira, administrador da única fábrica de lápis da Península Ibérica, ao labor depois da inauguração da exposição “Come Closer” de José Rosinhas, realizada sexta-feira passada, nas instalações da Viarco.
“O processo de levantamento e de identificação das áreas de ocupação do edifício, da evolução e estruturação atual dos processos produtivos, bem como dos equipamentos e bens materiais e documentais que lhe estão associados já foi concluído”.
Deste processo “resultou uma primeira fase de investigação em torno de toda a informação recolhida, a que se seguiu uma segunda fase de investigação, agora, em torno da história e da atividade (essencialmente, publicitária) da empresa em acervos externos aos da Viarco, entre os quais, arquivos pessoais, municipais ou distritais ou até o Centro Português de Fotografia”, revelou Joana Galhano, diretora dos museus da Chapelaria e do Calçado e interlocutora do Município de S. João da Madeira na equipa de coordenação do projeto, bem como uma das responsáveis pelo mesmo, depois de ter sido interpelada sobre o assunto pelo nosso jornal.
“Os períodos de confinamentos a que o país esteve sujeito, primeiro em 2020 e depois em 2021, trouxeram consigo dificuldades acrescidas a estas fases de investigação, em particular, quando aquelas requeriam a presença física dos investigadores ou, também, no acesso aos arquivos”, assumiu.
“No momento atual, este processo entrou na fase final significando que se estão a ultimar os relatórios de investigação e toda a documentação que irá servir de suporte à classificação e finalizar a proposta de classificação final da Viarco”, adiantou Joana Galhano
ao labor.
Interpelado pelo nosso jornal, o presidente da câmara, Jorge Sequeira, disse “aguardar pela conclusão deste processo extremamente importante para a valorização do património industrial e histórico da cidade”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...