AD Sanjoanense, 17 – FC Porto, 32

Jogo no Pavilhão das Travessas.

Árbitros: Francisco Remígio e Fábio Gonçalves.

AD Sanjoanense: Lucas Santana, Guilherme Novo, Francisco Silva (2), Miguel Cortinhas (2), Lourenço Santos (2), Gonçalo Fernandes. Tiago Antunes, Orlando Correia, Guilherme Silva, Bruno Pinho, David Ferreira, António Devile, Jefferson Bastos, Nuno Queirós (2), Vinícios Carvalho (9), Tiago Rodrigues.

Treinador: Nuno Silva.

FC Porto: Marton Szekely, Victor Alvarez (4), Manuel Spath (2), Miguel Martins (2), Djibril Mbengue, Rui Silva (3), Daymaro Salina (1), Nikola Mitrevski, Ivan Sliskovic (3), Leonel Fernandes (1), Diogo Branquinho (3), Diogo Silva (4), António Areia (2), André Gomes (4), Miguel Aves (3), Fábio Magalhães.

Treinador: Magnus Anderson.

Ao intervalo: 7-18.

O FC Porto venceu na deslocação ao Pavilhão das Travessas uma Sanjoanense que, apesar de esforçada, não teve argumentos para se bater com o candidato ao título.

Com as equipas em posições opostas na tabela classificativa, ao longo do encontro a diferença entre ambas foi evidente, ainda que durante os primeiros 10 minutos os alvinegros tenham beneficiado de alguma apatia dos azuis e brancos para que a diferença no resultado não se acentuasse. Ainda assim, foi a formação de Magnus Anderson que entrou melhor e aos cinco minutos contava com uma vantagem de três golos (1-4). Mas uma fase marcada por uma série de perdas de bola da Sanjoanense e vários erros na finalização de parte a parte acabaria por contribuir para que o marcador se mantivesse inalterado até aos 10 minutos, altura em que Vinícios Carvalho fazia o segundo dos locais e da sua conta pessoal.

O FC Porto acabaria por reagir e aos poucos foi-se distanciando no marcador perante uma Sanjoanense que encontrou muitas dificuldades para ultrapassar o bloco defensivo dos visitantes, que com um parcial de 5-0 nos últimos 10 minutos da primeira parte chegaram ao intervalo com 11 golos de vantagem (7-18).

Na etapa complementar o sentido de jogo não sofreu alterações e à semelhança da primeira metade o encontro foi controlado pelos azuis e brancos. Uma defesa cerrada e transições rápidas para o ataque permitiu aos dragões ampliar a vantagem para os 16 golos (11-27). Contudo, perto do quarto de hora os alvinegros pareciam querer encurtar a distância no marcador com um parcial de 3-0.

Os locais melhoraram, mas um FC Porto bem organizado, perante uma Sanjoanense que já acusava algum desgaste físico, não teve grandes dificuldades para, nos momentos finais, cimentar ainda mais a diferença e fechar o marcador com 17-32.

Com este resultado os alvinegros mantêm-se na 15.ª posição e na luta pela manutenção e no próximo dia 17 têm mais um jogo importante para os objetivos, com a deslocação aos Açores para defrontar o SC Horta, atual 14.º classificado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...