Sporting CP, 10 – AD Sanjoanense, 6

Jogo no Pavilhão João Rocha, em Lisboa.

Árbitros: Ricardo Leão (AP Lisboa) e Paulo Carvalho (AP Leiria).

Sporting CP: José Diogo Macedo, Matías Platero, Pedro Gil (cap), Antonio Pérez e Gonçalo Nunes.

Suplentes: Ferran Font, Alessandro Verona, Álvaro Morais, Gonzalo Romero e André Girão.

Treinador: Paulo Freitas.

AD Sanjoanense: Marco Lopes (cap), João Lima, Xavier Cardoso, Hugo Santos e Pedro Cerqueira.

Suplentes: Alex Mount, Tiago Almeida, João Cruz, Pedro Rego e Marcelo Silva.

Treinador: Vítor Pereira.

Ao intervalo: 5-3.

Faltas: Sporting CP, 7 | AD Sanjoanense, 5.

Marcadores: Pedro Gil (0’27’’), Hugo Santos (5’, 19’), Gonçalo Nunes (8’, 29’, 40’), António Pérez (12’), Alessandro Verona (15’), Tiago Almeida (17’), Ferran Font (24’39’’), Matías Platero (28’), João Cruz (31’, 39’), Pedro Cerqueira (33’), Pedro Gil (36’), Álvaro Morais (48’).

Foi com uma derrota que a Sanjoanense regressou do Pavilhão João Rocha, mas o resultado dilatado não reflete a excelente prestação dos homens de S. João da Madeira na última jornada do campeonato.

Esperava-se um jogo disputado com a deslocação dos alvinegros a Lisboa, que procuravam repetir o resultado da primeira volta onde impuseram um empate (3-3) ao Sporting, e a Sanjoanense não desiludiu, mas a maior experiência da equipa leonina foi preponderante. E os locais começaram cedo a construir o resultado, quando com apenas 30 segundos de jogo Pedro Gil, a passe de Matías Platero, atira para o fundo das redes, depois de simular um remate que tirou um adversário da frente.

A desvantagem não abalou os homens de Vítor Pereira, que aos cinco minutos aproveitam alguma passividade defensiva dos leões para restabelecer a igualdade por intermédio de Hugo Santos. Com o jogo dividido, a Sanjoanense parecia querer chegar ao segundo, mas três golos do Sporting no espaço de sete minutos complicavam a recuperação da formação que viajou de S. João da Madeira. Uma forte sticada de Gonçalo Nunes colocava os locais novamente na liderança, que António Pérez e Alessandro Verona consolidaram pouco depois. José Diogo ainda travou o remate de Xavier Cardoso num ataque em superioridade dos visitantes, mas a persistência alvinegra acabaria recompensada, com dois golos praticamente seguidos e que aproximaram a Sanjoanense no marcador (4-3). Primeiro é Tiago Almeida que, em posição frontal, atira para o fundo das redes e depois é Hugo Santos que aproveita o ressalto de uma sticada para, na recarga, fazer o terceiro dos homens de S. João da Madeira.

O jogo estava intenso, mas a 20 segundos do descanso um passe intercetado pela formação leonina acaba por resultar no quinto da equipa da casa, com Ferran Font a desviar um passe de Álvaro Morais vindo do lado contrário.

A segunda parte começou praticamente como a primeira com Matías Platero a fazer o sexto dos leões para, logo de seguida, Gonçalo Nunes ampliar a vantagem para quatro golos (7-3).

A Sanjoanense não baixou os braços e depois de uma excelente oportunidade de Tiago Almeida é João Cruz que volta a reduzir, diferença que Pedro Cerqueira também atenuou com a conversão de uma grande penalidade. Três minutos volvidos nova alteração no marcador com um remate de meio campo de Pedro Gil a parar no fundo das redes de Marco Lopes, que pouco depois sofria o nono já depois de ver João Cruz bisar na partida.

A dois minutos do fim Álvaro Morais fechava a contagem.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...