Com início previsto para 1 de junho, o projeto “Lugares de Encontro” conta com financiamento da Gulbenkian 

 

Da autoria da Associação de Jovens Ecos Urbanos de S. João da Madeira, o projeto “Lugares de Encontro” foi um dos selecionados no âmbito do Eixo 3 – Empoderar Grupos Vulneráveis do Programa Cidadãos Ativ@s que a Fundação Calouste Gulbenkian está a gerir em Portugal. A associação sanjoanense é uma das 15 instituições financiadas, conforme o labor já avançou em primeira mão no seu site na semana transata.

Com uma duração prevista de 28 meses, “Lugares de Encontro” visa apoiar 70 famílias monoparentais do concelho, em particular mulheres que, pela vulnerabilidade socioeconómica em que se encontram e com filhos/as menores a seu exclusivo encargo, se sentem vulneráveis.

Com início previsto para 1 de junho, o projeto tem como principais atividades a criação de uma rede de apoio para as mães com desenvolvimento em diversas atividades que permitam dar-lhes confiança, autoestima e centradas na cidadania ativa.

Em simultâneo, irão decorrer oficinas criativas para os seus filhos de forma a garantir o suporte familiar necessário e proporcionando-lhes uma exploração da sensibilidade artística de modo contínuo, num programa desenhado à medida.

“Lugares de Encontro” pretende ainda servir de reflexão sobre a abordagem metodológica desenvolvida com base na estética do oprimido e na experimentação multidisciplinar artística e cultural contínua como ferramentas de capacitação de grupos vulneráveis em geral.

Tem como entidades parceiras Irenne – Associação de Investigação, Prevenção e Combate à Violência e Exclusão; Centro de Arte Oliva; Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de S. João da Madeira; Santa Casa da Misericórdia de S. João da Madeira; e a empresa municipal Habitar S. João.

 

Programa Cidadãos Ativ@s 

11 Milhões de euros para Portugal

Fundação Calouste Gulbenkian, em consórcio com a Fundação Bissaya Barreto, foi selecionada para gerir no país o Active Citizens Fund, componente dos EEA Grants especificamente destinada a apoiar as Organizações Não Governamentais (ONG).

Precisamente nesse âmbito foi criado o Programa Cidadãos Ativ@s, financiado pela Islândia, Liechtenstein e Noruega, com uma dotação de 11 milhões de euros, a ser implementado ao longo do período 2018-2024 e que se destina a apoiar a sociedade civil em Portugal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...