AD Sanjoanense, 0 – SC S. João de Ver, 0

Jogo no Estádio Conde Dias Garcia.

Árbitro: José Almeida, auxiliado por Bruno Veloso e Tiago Silva (AF Lisboa).

AD Sanjoanense: Diogo Almeida, Gil Barros (Nonato, 71’), Rúben, Godinho (Paulinho, 84’), Aldair, Barbosa (George, 62’), Danso, Sam (Jota, 71’), Tarcísio, Márcio (Zé Leite, 62’), Mário.

Suplentes: Rui Mota, Sandro, Jota, George, Paulinho, Nonato, Zé leite.

Treinador: Sérgio Machado.

SC S. João de Ver: Leo, Maurício (Ibrahima, 77’), Vieirinha (Alex, 70’), Aranha, Miguel Silva, Silvestre, Nuno Martins, Yonder (Edu, 90’), Emanuel, Pedro Santos, Elísio (Milhazes, 77’).

Suplentes: Filipe, Rafa, Milhazes, Alex, Quinones, Ibrahima, Edu.

Treinador: Nuno Pedro.

Cartão amarelo para Aldair (58’), Diogo Almeida (58’), Barbosa (61’), Elísio (61’), Vieirinha (63’), Miguel Silva (76’), Emanuel (79’), Yonder (84’), George (90’+1’), Milhazes (90’+2’).

A Sanjoanense chegou à última jornada a fazer contas. Apenas o triunfo interessava aos alvinegros, mas era o resultado do outro jogo da Série 3 (Leça-Gondomar) que definia a vantagem pela qual os homens de Sérgio Machado tinham de vencer o líder da classificação.

Sem Élder Santana, ainda a recuperar de uma lesão, e com Godinho a envergar a braçadeira de capitão, num jogo que foi a sua despedida dos relvados, foi uma Sanjoanense desinibida, e à procura dos três pontos, que entrou em campo e não tardou a mostrar que apenas a vitória lhe interessava. Ao longo da primeira parte a Sanjoanense foi a equipa mais perigosa e foi Tarcísio que nos momentos iniciais deixou a defesa malapeira em sobressalto. Se aos cinco minutos, já depois de um aviso de Gil Barros, o avançado viu Pedro Santos desviar para canto um forte remate, resultado de uma excelente assistência de Sam, perto do quarto de hora, livre de marcação e na grande área, Tarcísio atirou por cima da trave.

Momentos depois Márcio, em posição frontal, fez melhor que o colega de equipa, mas o remate saiu à figura de Leo, que segurou a bola com uma defesa a dois tempos. Próximo da meia hora Mário recebe um passe longo vindo do centro do terreno e à entrada da área perde muito tempo a tentar controlar a bola e acaba “desarmado” pela defesa visitante, que a 10 minutos do intervalo esteve, por duas vezes, perto do golo. Primeiro foi Elísio que viu Diogo Almeida, com uma defesa por instinto, afastar a bola para canto e depois foi Gil Barros, na sequência de um canto, a negar o golo a Pedro Santos.

No regresso dos balneários o S. João de Ver entrou melhor e criou algumas dificuldades aos homens de Sérgio Machado, mas foram os locais que voltaram a estar perto do golo quando aos 62 minutos Aldair entra pela área e junto à linha de fundo cruza para a zona de penálti mas viu Sam e Tarcísio falharem o desvio. Pouco depois um lance de Aranha que derrubou Tarcísio dentro da área deixava os homens da casa a reclamar grande penalidade, que o árbitro não entendeu.

Com os jogos a aproximarem-se do fim, o empate em Leça (2-2) deixava a Sanjoanense a um golo do apuramento, mas apesar da pressão dos locais nos momentos finais, o nulo persistiu no marcador, resultado que deixou os alvinegros de fora da Liga 3.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...