A ADRAV inaugurou a sua sede, uma sala na Casa das Associações, cuja decoração tem por base o Centro de Formação Desportiva. Na cerimónia, o presidente da coletividade revelou que pretende avançar com a angariação de sócios na rua que dá nome à coletividade, a Rua Visconde

Em janeiro a ADRAV juntou-se a outras coletividades e passou a ter uma sala na Casa das Associações. Cerca de cinco meses depois e de uma profunda transformação fortemente inspirada no Centro de Formação Desportiva, onde a coletividade joga, o espaço foi inaugurado no passado dia 12, iniciativa em jeito de prenda de aniversário, comemorado no dia anterior (11 de junho).

Jorge Sequeira, presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira, que num ato simbólico teve a oportunidade de descerrar uma placa alusiva à iniciativa, sublinhou a criatividade na decoração da sala que “é das mais imaginativas” que já viu. “Parece que entramos no mundo do futebol”, frisou o autarca, que ouviu Filipe Talhas, responsável pela ADRAV, confessar que um dos objetivos passa pelo regresso aos campeonatos distritais. “Havemos de lá chegar”, garantiu o dirigente, para quem “era uma necessidade cada vez maior”, ter um espaço que servisse de sede, não só para a correspondência, mas também para expor o espólio do clube. “Os troféus conquistados ao longo dos últimos 35 anos andam espalhados e, se calhar, isso é uma consequência de nunca ter tido uma casa, uma sede”, explicou Filipe Talhas.

Com o novo espaço a coletividade melhora as condições para ganhar novas ambições. O regresso aos campeonatos distritais, onde o clube já competiu durante cinco temporadas, é um dos objetivos, mas o dirigente reconhece que é um passo que “tem de ser muito bem pensado” e que a ambição que existe “é muito controlada”. “Quanto mais a câmara municipal, que é o nosso principal parceiro, apostar em nós mais responsabilidade teremos para o futuro e isso passa por fazer mais e melhor”, sublinha o dirigente. Filipe Talhas aponta o regresso aos distritais quando sentir que “estão reunidas todas as condições”, no entanto admite que isso poderá ser uma realidade já na próxima temporada se o Campeonato do Inatel não se realizar. E nisso os patrocinadores assumem um papel fundamental, mas também a massa associativa, que neste momento não existe na ADRAV. Uma realidade que Filipe Talhas gostaria de inverter começando, precisamente, “na rua que dá nome ao clube há 35 anos”. “Porque não começar precisamente aí e divulgar que a ADRAV transporta no seu emblema o nome da Rua Visconde para todo o lado. Temos de fazer um trabalho de divulgação para ver se as pessoas querem entrar neste projeto connosco”, concluiu o dirigente.

A cerimónia serviu também para assinalar os 35 anos da coletividade, que foi fundada a 11 de junho de 1986.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...