Sporting CP, 3 – AD Sanjoanense, 1

Jogo no Pavilhão João Rocha, Alvalade.

Árbitros: Vítor Roxo (AP Leiria) e Pedro Mota (AP Setúbal).

Sporting CP: Cláudia Vicente, Inês Arrais, Margarida Florêncio, Ana Catarina Ferreira, Rute Lopes.

Suplentes: Inês Caldeira, Sofia Moncóvio, Adriana Costa, Inês Florêncio, Rita Lopes.

Treinador: Nuno Pinto.

AD Sanjoanense: Catarina Violas, Ana Rita Couto, Inês Ferreira, Joana Rodrigues, Renata Balonas.

Suplentes: Daniela Pereira, Daniela Silva, Bárbara Marques, Dora Martins, Sara Fernandes.

Treinador: Jorge Moreira.

Ao intervalo: 1-0.

Marcadoras: Sofia Moncóvio (11´), Rita Lopes (30’), Margarida Florêncio (45’), Inês Ferreira (46’).

Faltas: Sporting CP, 11 | AD Sanjoanense, 7.

A Sanjoanense não conseguiu garantir a passagem à final do playoff do campeonato nacional após perder o segundo encontro com o Sporting numa prova disputada à melhor de três jogos.

A derrota em casa na primeira eliminatória (1-9), disputada a 16 de junho, obrigava as alvinegras a vencerem na deslocação de sábado a Alvalade para domingo se decidir o finalista, mas o segundo triunfo da equipa leonina acabou por ditar o afastamento da formação que viajou de S. João da Madeira.

O Sporting partia para as meias-finais como favorito e a goleada da primeira eliminatória era bom exemplo disso, mas as alvinegras queriam surpreender e adiar a decisão para domingo e foi com uma defesa compacta que se apresentou no Pavilhão João Rocha, criando dificuldades às locais para encontrarem espaços para o remate.

Ainda assim, foi o Sporting que procurou assumir o controlo do encontro e a primeira ameaça, travada por Catarina Violas, surgiu por intermédio de Margarida Florêncio ainda nos momentos iniciais.

As alvinegras fechavam os espaços, mas sempre que podia a formação leonina causava calafrios e se não era a guardiã alvinegra, eram os ferros da baliza que adiavam o golo, que acabaria por surgir aos 11 minutos pouco depois de uma excelente oportunidade das visitantes para inaugurarem o marcador. Rute Lopes remata para defesa de Catarina Violas, mas na tentativa de sair em contra-ataque Sofia Moncóvio recupera a bola e com uma picadinha abriu o ativo.

A Sanjoanense tentou chegar à igualdade, mas foi o Sporting que voltou a estar mais perto do golo e se aos oito minutos Sofia Moncóvio desperdiçou uma excelente oportunidade, quando isolada atirou para defesa de Catarina Violas. Pouco depois foi Ana Catarina Ferreira que enviou a bola ao ferro.

A vantagem era mínima e deixava tudo em aberto para a segunda parte e a Sanjoanense apostou tudo no empate no regresso dos balneários e esteve perto de o conseguir, não fosse a intervenção de Cláudia Vicente a travar o remate de Joana Rodrigues.

Mas seriam as locais a chegarem novamente ao golo com uma transição de Rita Lopes por trás da baliza e em rotação a atirar para o fundo das redes.

O resultado na abalava a Sanjoanense, que procurava manter-se na luta, mas 15 minutos volvidos o desvio à boca da baliza de Margarida Florêncio, para o terceiro do Sporting, praticamente sentenciou a partida.

As alvinegras ainda reduziram por intermédio de Inês Ferreira, na conversão de um livre direto, resultado da décima falta do Sporting, mas sem colocar em causa o triunfo leonino.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...