Quando entras na escura caverna do poeta

Fugindo à rima e à métrica do tempo

O tempo…

Ai o tempo se o não fosse

Tudo haveria de ser poema.

Tudo parece idiota nesta caverna sem luz

Tudo parece metáfora de versos impotentes

O tempo…

Ai o tempo se o não fosse

Nem razão havia para versos decadentes.

Assim mo diz a luz contida dos teus olhos

E o calor dos lábios que o tempo arrefeceu

O tempo…

Só o tempo se o não fosse

Seria a vida de tudo o que morreu.

Na procura dos restos de um poema

Já não importa a noite escura e inquieta

O tempo…

Só o tempo se o não fosse

Daria luz à caverna do poeta.

Adão Cruz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...