Já são conhecidas as propostas que, após análise técnica, seguem em frente no Orçamento Participativo (OP) da Junta de Freguesia de S. João da Madeira 2021.

Dos 13 projetos apresentados ao OP deste ano, foram aprovados nove, que podem ser consultados no site www.opsjm.pt, onde, aliás, também decorre a votação online até ao próximo dia 2. Mas os sanjoanenses que quiserem votar também poderão fazê-lo presencialmente na sede da JF, nos Paços da Cultura. Tanto num regime como noutro deverão votar em dois projetos.

As propostas mais votadas, até perfazer o valor total orçamentado (15.000 euros), serão executadas pela JF. A sua divulgação pública está prevista para 6 de agosto.

 

Livre no Parque

Da autoria de Ana Carolina Silva e no valor de 10.000 euros, o projeto Livre no Parque consiste na criação de uma estrutura para albergar cacifos inteligentes para uso dos frequentadores do Parque de Nossa Senhora dos Milagres.

O objetivo é facilitar a prática de exercício físico e passeio, evitando que tenham de carregar objetos pessoais de pequena dimensão, que ficam devidamente guardados durante esse período.

 

Reforço de Rede de Desfibrilhadores

A proposta de Ana Isabel Oliveira compreende a compra de três DAE (Desfibrilhadores Automáticos Externos) para três locais públicos do domínio da junta de freguesia (JF), nomeadamente para a sua sede (Paços da Cultura), Biblioteca de Fundo de Vila e autocarro da própria JF. Tem um custo de 7.500 euros.

 

Formação – “Suporte Básico de Vida”

Já a proposta de Telmo Miguel Oliveira visa a promoção de vários cursos de Curso de Suporte Básico de Vida com Desfibrilhação Automática Externa (SBVDAE), até um limite geral de 5.000 euros, para cidadãos sanjoanenses com grupos de interesse a definir.

 

Nutrição com Saúde

Por sua vez, Tatiana Pinheiro propõe a organização de workshops de nutrição dirigidos a crianças e cuidadores de forma a promover a adoção de um estilo de vida saudável. A ideia é capacitar os mais novos a fazer escolhas conscientes, responsáveis e equilibradas, após compreensão do papel da nutrição na preservação da saúde. Esta proposta tem um custo de 850 euros.

 

Promovendo a Acessibilidade – Terminal de Caixa Multibanco

No valor de 15.000 euros, este projeto de Bruno Miguel Silva visa o princípio da igualdade para todos os cidadãos. Isto, de forma a que uma simples ida a um multibanco levantar dinheiro, pagar uma fatura, imprimir um extrato esteja ao alcance de todos, inclusive das pessoas com mobilidade condicionada.

 

Localização para pessoas com demência

O projeto de Bernardo Pinho, no valor de 15.000 euros, pretende promover a assistência e a mobilidade da população sénior com mais de 80 anos de idade em situação de isolamento e também da população portadora de demência através da atribuição de uma pulseira equipada com sistema de GPS.

 

Ginásio ao ar livre

José Miguel Rodrigues sugere a criação de um ginásio ao ar livre no Parque de Nossa Senhora dos Milagres com a colocação de equipamento para o efeito tendo como objetivo incentivar as pessoas a fazerem escolhas e práticas saudáveis nas suas vidas. Este ginásio ao ar livre custará 15.000 euros.

 

ENTRELAÇAD@S – Abrir espaço para os que cuidam!

Cristina Pereira Ratanji propõe um espaço para os que cuidam, no valor de 15.000 euros. Com esta sua proposta, pretende-se apoiar 30 cuidadores informais, familiares e amigos de pessoas com experiência de doença mental, residentes em S. João da Madeira.

Fomentar o processo de reabilitação das pessoas com doença mental, através de um trabalho concertado com a sua rede de suporte, nomeadamente os seus cuidadores, familiares e amigos; promover o bem-estar, qualidade de vida e saúde mental das pessoas apoiadas; e reduzir os níveis de stress do ambiente familiar e proporcionar informação sobre a doença e formas de tratamento, com o propósito de melhorar a comunicação, estratégias de coping e as competências da família para a resolução de problemas são alguns dos objetivos.

 

Cidade Elétrica – Bicicletas Elétricas

No valor de 15.000 euros, o projeto de Rita Maltêz consiste na compra de bicicletas elétricas, até ao limite do orçamento, por parte da JF e a sua disponibilização para aluguer, mediante regulamento, à população em geral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...