Para já, o Município de S. João da Madeira só tem “a confirmação de que à partida será uma família”, não dispondo de “dados concretos”. Segundo o presidente Jorge Sequeira, perante o clima de terror e horror vivido por refugiados do Afeganistão chegados recentemente a Portugal, “é evidente que nos sentimos, como comunidade, interpelados a ser solidários e a acolher”. Tanto que a autarquia não perdeu tempo e “está, em parceria com o Governo, a envidar esforços no sentido de prestar todo o apoio possível”, como adiantou a vereadora da Divisão de Ação Social e Inclusão na última reunião de câmara.

 

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...