AD Sanjoanense, 33 – CD S. Bernardo, 31

Jogo no Pavilhão das Travessas.

Árbitros: Duarte Santos e Ricardo Fonseca.

AD Sanjoanense: Lucas Santana, Jackson Souza, Bernardo Morais, Francisco Silva (3), Leonardo Silveira (9), Nuno Queirós (3), Gonçalo Fernandes, Guilherme Novo (3), Francisco Fortes, Bruno Castro (7), Matheus Pereira, Guilherme Silva, Jefferson Bastos, João Lima, Ricardo Pinho (5), Cleryston Novais (3).

Treinador: João Varejão.

CD S. Bernardo: Rui Pereira, Francisco Ferreira (1), David Gomes (3), Manuel Lores, Hélder Carlos (1), João Saraiva (2), Rafael Oliveira (5), Márcio Fernandes, Jorge Justino (1), Bruno Santos, Pedro Maia (6), Leandro Rodrigues (8), Diogo Liberato (3), André Rego, Miguel Ferreira, Gustavo Freire (1).

Treinador: Tiago Gonçalves.

Ao intervalo: 19-17.

A Sanjoanense deu um passo importante rumo à manutenção ao vencer, no sábado, o S. Bernardo na primeira mão da prova de apuramento para o Campeonato Placard Andebol 1.

A jogar em casa e com um pavilhão das Travessas próximo de atingir a lotação máxima permitida (500 pessoas), a formação alvinegra liderou o marcador praticamente do início ao fim, apesar de nunca ter conseguido mais de quatro golos de vantagem.

Os homens de João Varejão tiveram uma boa entrada e com um parcial de 3-0 em pouco mais de três minutos deixavam vincada a intenção de vencer o encontro. O S. Bernardo tentava equilibrar e ia mantendo o jogo num ritmo intenso, mas a Sanjoanense mostrava-se eficaz na finalização e aos 10 minutos chega aos quatro golos de diferença (8-4), a maior registada no encontro. A equipa aveirense acabaria por responder, fruto de uma paragem técnica, chegando à diferença mínima no marcador (9-8), que se manteve durante alguns momentos. Mas não tardou a que os alvinegros voltassem a ampliar a vantagem que chegou novamente aos quatro golos (14-10 e 16-12), mas que ao intervalo estava reduzida a dois (19-17).

O S. Bernardo teve uma boa reação no regresso dos balneários e com novas alterações no setor defensivo chegava à igualdade (20-20) aos 34 minutos para, pouco depois, e pela primeira vez, assumir a liderança do marcador.

A vantagem foi, no entanto, de pouca dura, já que a resposta dos locais não tardou. Um livre de sete metros convertido por Leonardo Silveira voltava a colocar a Sanjoanense no comando que, apoiada por um Lucas Santana inspirado entre os postes, foi-se mantendo na frente, mas sem conseguir fugir no marcador, acabando por vencer o encontro com dois golos de vantagem (33-31).

A segunda mão realiza-se, em Aveiro, a 11 de setembro.

No intervalo do encontro a secção de andebol da Sanjoanense prestou homenagem a Joaquim Jorge Brandão, mais conhecido como Jójó, figura emblemática do andebol alvinegro, que faleceu em agosto.

João Varejão, treinador da Sanjoanense

“A equipa cresceu com as dificuldades”

Apesar de ter liderado o marcador praticamente durante os 60 minutos, não foi um jogo fácil para a Sanjoanense, que teve pela frente um adversário que acreditou sempre que podia chegar à vitória, complicando o trabalho dos locais. João Varejão, técnico dos alvinegros, reconhece que a Sanjoanense deparou-se com “algumas dificuldades” em determinados momentos do jogo para “atacar uma defesa mais profunda” dos visitantes, mas admite que a equipa “cresceu com as dificuldades”. “Entramos fortes, mas foi só o arranque. O S. Bernardo acreditou sempre que podia marcar e quando tivemos oportunidade de nos distanciar por quatro ou cinco golos falhamos ataques rápidos que permitiram a resposta da equipa adversária. Em vez de dilatarmos a vantagem isso permitiu que o S. Bernardo se aproximasse no marcador”, explicou João Varejão, que reconhece que se a Sanjoanense “tivesse dado esse passo” podia “ter encostado o S. Bernardo mais atrás”. “Eles conseguiram responder porque o que está em causa é uma vaga na 1.ª Divisão”, justificou.

O jogo marcou o regresso do público aos jogos de andebol no Pavilhão das Travessas, com a lotação a ficar próxima da permitida (500 pessoas), situação que deixou o técnico alvinegro “bastante feliz”. “Foi fantástico ver tanta gente na bancada no primeiro jogo. O primeiro passo está dado. O segundo é consolidar o que conseguimos aqui hoje para depois termos este publico a cada jogo da 1.ª Divisão”, concluiu João Varejão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...