AD Sanjoanense 30 Vitória FC 27

Pavilhão das Travessas

Árbitros: Rui Almeida e António Oliveira

AD Sanjoanense: Lucas Santana, Jackson Souza (1), Francisco Silva (3), Leonardo Abrahão (6), Nuno Queirós (2), Guilherme Novo (4), Francisco Fontes, Bruno Saurin (7), Matheus Pereira, Guilherme Silva, João Mesquita, Jefferson Bastos, João Lima (4), Pedro Silva, Ricardo Pinho (1) e Cleryston Novais (2)

Treinador: João Varejão

Vitória FC: Alexandre Moura, Duarte Pereira, Gabriel Cavalcanti (2), Artur Pereira (1), Rafael Paulo (7), Danilo Mihaljovic, Elias Bahna (2), Craig Mcclelland, Nuno Gonçalves (2), Guilherme Tavares, Nuno Roque (3), Rúben Santos (4), Pedro Martins (5), Lucas Barros, Gonçalo Gracio e Francisco Silva (1)

Treinador: Luís Monteiro

Resultado Intervalo: 16-15

A AD Sanjoanense bateu o Vitória FC (30-27) no Pavilhão das Travessas, num jogo emotivo, bem disputado e de muita entrega e determinação. Em três jornadas do campeonato, duas vitórias consecutivas dos alvinegros e apenas uma derrota pela margem mínima, na primeira jornada, deixam bons indicadores para o que resta da competição.

A AD Sanjoanense bateu o Vitória FC (30-27) em jogo da 3ª jornada do Campeonato Placard Andebol 1. À margem da partida, o início ficou marcado pelo minuto de silêncio em memória da esposa do jogador de futebol dos sadinos, José Semedo, numa homenagem sentida que se estendeu a todas as modalidades do clube de Setúbal.

Foi um excelente arranque de partida com ambas as equipas a mostrarem-se determinadas em atacar a baliza contrária, num jogo muito físico e de muito contacto. Fruto dessa determinação, o equilíbrio no marcador foi uma constante, tendo sido só alcançado, pela primeira vez, uma diferença de dois golos à passagem dos 18 minutos (12-10), favorável aos alvinegros.

Ao intervalo a Sanjoanense vencia 16-15, mas algumas decisões ofensivas menos conseguidas até poderiam ter levado as equipas para os balneários com os da casa em desvantagem, não fosse o desacerto dos sadinos.

O resultado ao intervalo deixava antever mais 30 minutos de equilíbrio e muita incerteza no resultado e os primeiros minutos foram espelho disso. Com as equipas a defender em 6×0, era pedido aos jogadores mais precisão no passe aos seis metros, onde os pivots tiveram muito trabalho e onde imperou a lei do mais forte. Destaque para os 10 golos marcados pelos alvinegros neste setor do campo, realçando o muito trabalho desenvolvido pelos comandados de João Varejão.

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...