A Tuna dos Voluntários de S. João da Madeira está a recolher e a restaurar o espólio musical do maestro Belo Marques e da antiga empresa Oliva.

Os primeiros resultados de um trabalho intenso levado a cabo pelo maestro Marcelo Alves e por todos os tunantes, a título voluntário, foram apresentados durante o concerto “LembraDura”, realizado na noite de domingo passado, na Torre da Oliva, tendo como convidado especial o guitarrista, arranjador e compositor Victor Castro.

O próposito deste trabalho é dar início “a uma homenagem aos sanjoanenses, ao Belo Marques e preservar a memória de todos”, explicou Minda Araújo, presidente da Tuna dos Voluntários, ao labor.

A música é o que une um dos mais conceituados compositores portugueses e uma das maiores metalúrgicas da região. Tudo começou quando Jorge Araújo encontrou um vinil da Oliva com a “Canção da Oliva” e a “Marcha da Oliva”, da autoria de Belo Marques, entre um de imensos sacos que estão em sua casa com coisas que para muitos deixaram de ter valor, mas que para ele e para a sua esposa, Minda Araújo, dotados de uma elevada sensibilidade musical e cultural, são verdadeiros tesouros da história do nosso país.

“Sabíamos que a Oliva tinha músicas, marchas, melodias e isso também faz parte do património cultural da empresa. Andávamos atrás e tentámos recuperar. Qual não foi o nosso espanto quando vemos na ´Marcha da Oliva´ o nome do maestro pelo qual já tínhamos um certo carinho pelo seu trabalho”, revelou a presidente da Tuna dos Voluntários.

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...