O Centro de Arte de S. João da Madeira nasceu em 1986, depois de convite do vereador da Cultura, Marques Pinto, e sob o patrocínio do então presidente da câmara, Manuel Cambra, ao pintor Victor Costa. Recorde-se que na mesma altura foi criada a Associação Cultural Alão de Morais, que abraçou na sua estrutura não só o Centro de Arte, mas também a Academia de Música e o Instituto de Línguas.

Destaque, ainda, para igual importância de individualidades como o Dr. Renato Figueiredo, que redigiu os estatutos mais tarde aprovados com a colaboração de outros ilustres sanjoanenses, como refere um texto de Diana Costa remetido ao nosso jornal.

Centro de Arte é um marco e uma marca da cidade

Hoje, o Centro de Arte é um marco e uma marca da cidade, que acrescentou e acrescenta valor através de uma configuração diferenciada, contribuindo de forma decisiva para a afirmação de S. João da Madeira como pioneira da arte contemporânea portuguesa. Da sua história constam grandes nomes da arte portuguesa e de muitos jovens emergentes, da cidade e de todo o país. Caso, por exemplo, de Joana Vasconcelos, que apresentou duas exposições coletivas nos anos 90, incluindo a sua icónica peça “A Cadeira das Aspirinas”.

 

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...