SC Maranhense,7 – AD Sanjoanense, 6

Jogo no Pavilhão da Embra, Marinha Grande.

Árbitros: Rui Torres e Fernando Vasconcelos (AP Minho).

SC Marinhense: Albert Moia, Gonçalo Domingues, Nico Carmona, Mathias Arnáez e Luís Silva.

Suplentes: Rodrigo Santos, Tomas Korosec, Hernâni Diniz, Xavier Pinho e Paulo Passos.

Treinador: Nuno Domingues.

AD Sanjoanense: Marco Lopes, Pedro Moreira, João Ramalho, Pedro Cerqueira e Rafael Lourenço.

Suplentes: Tiago Freitas, Tiago Almeida, Zé Miguel Gonçalves, João Pedro Pereira e Luís Filipe.

Treinador: Vítor Pereira.

Intervalo: 4-3.

Marcadores: Luís Silva (1′ e 10′), Mathias Arnáez (4′ e 24’14), Rafa Lourenço (21′ e 21′), Pedro Moreira (24’45), João Pedro Pereira (30′, 38′ e 47′), Nico Carmona (37′ e 41′) e Gonçalo Domingues (39′).

Cartão azul para: Rafa Lourenço (22′), Pedro Moreira (24’52), Nico Carmona (24’52), Luís Silva (38′) e Tomas Korosec (48′).

Faltas: SC Marinhense, 16 | AD Sanjoanense, 25.

Continua o mau momento da Sanjoanense, que averbou a sexta derrota noutros tantos jogos no Nacional da I Divisão de Hóquei em Patins, desta feita na Marinha Grande, diante do Marinhense, adversário direto na luta pela permanência. Os alvinegros tiveram uma entrada desastrosa, sofreram aos 24 segundos e aos dez minutos já perdiam por 3-0.

No entanto, a reação foi boa e antes do intervalo Rafael Lourenço, com um bis, reduziu para 3-2. Matías Arnáez repôs as distâncias, porém Pedro Moreira, com um grande golo, fez o 4-3 com que se chegou ao descanso. No segundo tempo, um golo de livre direto de João Pedro Pereira empatou e deu esperança à Sanjoanense, que estava por cima do encontro. Todavia, uma arbitragem com uma dualidade de critérios evidente sobrecarregou a Sanjoanense com faltas – acabou a partida com umas incomuns 25 faltas – e o Marinhense voltou a saltar para a frente, na recarga de um penálti. João Pedro tornou a empatar, mas Gonçalo Domingues e Nico Carmona fizeram o 7-5.

A Sanjoanense não baixou os braços e chegou ao 7-6 a um minuto do fim. Vítor Pereira ainda tirou Tiago Freitas nos segundos finais, apostando em cinco jogadores de campo para tentar chegar ao empate, mas nada mais aconteceu, apesar do esforço incansável da equipa, prejudicada por uma entrada apática. No global, os alvinegros produziram uma exibição bem melhor daquela que tinham feito com o Valongo, mas o enguiço continua. A turma de São João da Madeira entrou em pista esta quarta-feira, às 21h00, perante o Braga, no Pavilhão dos Desportos, encontro que se realizou já depois do fecho desta edição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...