A pegada

0
35
Adão Cruz

Volto sempre aos mesmos caminhos
pela serra
à procura do silêncio
pelos campos
à procura da infância
pelo mar
à procura do sol
pela ria
à procura dos flamingos.
Passos da vida
de errância ou despedida.
Na areia
pegada minha ou alheia
não importa.
Regressa a maré cheia
e lá vai ela nas ondas mansas
deixando livre o caminho e a areia lisa.
Corre o sopro do vento
levando na brisa o pensamento
ao encontro de outros passos
novas pegadas
de outros abraços.
Volto sempre aos mesmos caminhos
pela serra
pelo campo
pelo mar ou pela ria.
E mais uma vez
lá me encontra o silêncio
lá me esperam os flamingos
pintando de rosa e sol
os meus passos de vida
de errância ou despedida.

 

Eva Cruz

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...