“Mil Sóis Resplandecentes”, de Khaled Hosseini

DR

Há livros que se enquadram na categoria de verdadeiros fenómenos literários, livros que caem na preferência do público e que são votados ao sucesso ainda antes da sua publicação. Há já algum tempo que se ouvia falar de “Mil Sóis Resplandecentes”, do afegão Khaled Hosseini, depois da sua fulgurante estreia com “O Menino de Cabul”, traduzido em 30 países e agora com adaptação cinematográfica em Portugal. A verdade é que assim que as primeiras cópias de “Mil Sóis Resplandecentes” foram colocadas à venda, o romance liderou o primeiro lugar nos Estados Unidos, Reino Unido, Canadá, Alemanha, Holanda, Itália, Noruega, Nova-Zelândia e África do Sul, estando igualmente muito bem classificado no Brasil e em França. A própria Amazon americana afirmou que há muito tempo não tinha visto um entusiasmo tão grande a propósito de um livro.

Confirmando o talento de um grande narrador, “Mil Sóis Resplandecentes” passa em revista os últimos 30 anos no Afeganistão através da comovente história de duas mulheres afegãs casadas com o mesmo homem, unidas pela amizade e pela dor proveniente dos abusos que lhes são infligidos, dentro e fora de casa, em nome do machismo e da violência política vigente durante o regime taliban, mas separadas pela idade e pelas aspirações de vida. Um livro revelador, que aborda as relações humanas e as reforça perante reações de poder excessivo e impunidade.

https://www.wook.pt/livro/mil-sois-resplandecentes-khaled-hosseini/201086?a_aid=5fd7b0d10f7fa

“Arséne Lupin contra Herlock Sholmes”, de Maurice Leblanc

DR

Era inevitável que Arsène Lupin se confrontasse mais cedo ou mais tarde com a personagem de Sherlock Holmes, criada alguns anos antes por Conan Doyle. Mas Maurice Leblanc não teve autorização para utilizar o nome do detetive britânico, tendo por isso usado a designação de Herlock Sholmes.

Mas mais uma vez, Arsène Lupin, gentleman e ladrão, corresponde à imagem que dele fez Maurice Leblanc. “Vive sempre à margem da sociedade, em oposição às suas leis. Mas só transgride essas leis para servir a sociedade”.

É o caso da história em que vemos Arsène Lupin apoderar-se de um bilhete de lotaria premiado e negociar com a pessoa que o tinha adquirido.

https://www.wook.pt/livro/arsene-lupin-contra-herlock-sholmes-maurice-leblanc/24689015?a_aid=5fd7b0d10f7fa

“Manual da Solidão”, de Tiago Moita

DR

“A solidão é a relação mais verdadeira que encontramos neste mundo”. E se um dia o célebre semi-heterónimo de Fernando Pessoa, Bernardo Soares, ressuscitasse e resolvesse desmontar e desconstruir grande parte de tudo aquilo que pensou, sentiu, viveu e escreveu no “Livro do Desassossego”, depois de uma série de conversas imaginárias com o autor deste livro?

Este é o desafio que Tiago Moita apresenta ao leitor nesta obra, com mais de 100 textos em prosa poética: Demonstrar como uma personagem tão complexa e controversa como Bernardo Soares é capaz de mudar de ideias e comportamentos face à situação atual em que o mundo vive e de procurar um novo sentido para a existência humana a partir da solidão.

https://www.wook.pt/livro/manual-da-solidao-tiago-moita/23865934?a_aid=5fd7b0d10f7fa

 

Nota: estes livros estão disponíveis na Biblioteca Municipal Dr. Renato Araújo (BMRA) e podem ser requisitados por email (bibliotecamunicipal@cm-sjm.pt), telefone (256200890/962146410) ou através da página da BMRA
na internet em http://sjmadeira.bibliopolis.info/#Catalogo

http://bibliotecasjmadeira.blogspot.com/

https://www.facebook.com/biblioteca.sjm

https://www.instagram.com/biblioteca.saojoaodamadeira/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...