As irmãs, Mariana Lestre Pinho, de 17 anos (especialista), Maria Lestre Pinho, de 15 anos (especialista), ambas naturais de S. João da Madeira, e Maria Miguel, de 16 anos (guarda-redes), natural de Espinho, mas todas elas jogadoras de andebol da AD Sanjoanense, participaram, entre os dias 7 e 10 de outubro, em Isola delle Femmine, uma cidade próxima de Palermo, Itália, no Campeonato da Europa (Sénior) de Andebol de Praia: o EHF Beach Handball Champions Cup.

Na areia italiana da região de Sicília, as três jovens atletas representaram a equipa da Escola de Formação de Espinho (E.F.E) Os Tigres, clube do qual fazem parte no período de verão.

Num palco onde se encontravam as melhores atletas de andebol de Praia da Europa, Mariana Pinho, Maria Pinho e Maria Miguel, que apesar de pertencerem ao escalão juvenil da modalidade, detacando-se por serem as mais jovens atletas do torneio sénior a nível europeu, não se inibiram com o fator idade e deram o melhor de si em prol da equipa.

Ao longo do campeonato europeu, a equipa E.F.E Os Tigres realizou oito jogos tendo ficado em sétimo lugar da classificação final, após derrotar as alemãs do Beach Unicorns, por 2-1. A turma espinhense, com as três atletas em campo, venceu o primeiro set por 19-18 e perdeu o segundo por 10-12. No desempate por shot-out, a sorte sorriu às portuguesas, que venceram por 5-4.

Apaixonadas pelo andebol desde criança, ainda com idades de 5 e 6 anos, ao Labor, as três jovens jogadoras da AD Sanjoanense confidenciaram que a experiencia nesta competição internacional foi muito gratificante, tanto a nível desportivo como social, e esperam voltar novamente a este tipo de palco e de jogos em breve, seja com outras equipas ou seleções. Ao nível de representação nacional, as três jovens têm vindo a fazer parte dos treinos regulares da Seleção Nacional de Andebol de Praia, no escalão de Sub-17.

Maria e Mariana Pinho iniciaram-se no andebol de praia há dois e três anos, respetivamente, enquanto Maria Miguel já conta com nove, mas todas elas revelam apetência para a modalidade. Confrontadas sobre a opção de escolha entre o pavilhão ou a praia, as três jovens são unânimes em afirmar que a paixão é idêntica. “ No inverno elegemos o andebol 7 e no verão o andebol de praia”, sublinham.

Ao contrário das irmãs Pinho, que já jogam na Sanjoanense desde as escolinhas, só há cerca de um ano é que Maria Miguel veio para o clube alvinegro. A jovem fazia parte da Académica de Espinho, mas com o fim da modalidade no clube acabou por ingressar na Sanjoanense. “É uma experiência que estou a adorar e sinto-me como se estivesse em casa”, explica Maria Miguel.

Questionadas sobre a polémica que se gerou com os equipamentos de andebol de praia, onde as regras da Federação Internacional de Andebol (IHF) impõem que as jogadoras devem usar biquíni e que a parte inferior do equipamento não deve cobrir mais de 10 centímetros da parte superior das pernas, Marina, Maria Pinho e Maria Miguel foram unânimes em afirmar: “Preferimos os calções e top do que bikinis”. O porquê? “Porque sentimo-nos mais à-vontade com o esforço e as movimentações em campo”. Apesar da decisão da IHF já ter reposto as novas regras do Andebol de Praia, onde se destaca o fim obrigatório do uso do bikini reduzido pelas atletas, as equipas neste campeonato europeu feminino jogaram ainda de peças reduzidas. Segundo as três atletas da ADS, “a lei só começa a vigorar no próximo ano”.

Entretanto, e ainda no que toca ao EHF Beach Handball Champions Cup, o torneio europeu acabou por ser conquistado pela equipa portuguesa GRD Leça Love Tilres, que bateu na final feminina a GEA A. M. Team Almeria, até então detentora do troféu, por 2-0. A equipa masculina do V. Gaw trouxe para Portugal a medalha de prata após ter perdido na final, com os espanhóis do CBMP Ciudad de Malaga, por 2-0. Nesta edição de 2021, estiveram presentes 27 equipas – 15 masculinas e 12 femininas – colocadas em grupos de seis. De destacar que a EHF ofereceu cobertura ao vivo diretamente de Isola delle Femmine, no noroeste da Sicília, Itália, durante os quatro dias de competição, incluindo jogos ao vivo no canal Home of Handball Twitch, bem como um programa especial ao vivo no último dia da competição e atualizações em todos os meios de comunicação social.

O surto de Covid-19 viu a edição de 2020 ser cancelada, pelo que este ano a sétima edição do torneio contou com os campeões nacionais de toda a Europa e marcou também o encerramento da época europeia de andebol de praia para 2021.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...