“Ninguém imagina o que é a vida de rua” é uma das frases dos testemunhos que estão espalhados pela exposição fotográfica “Trilhos de Rua” que pode ser visitada desde o dia 8 de novembro na Torre da Oliva.

Por sentir que “as pessoas estão adormecidas para esta realidade”, Samwell Martins decidiu criar este projeto com o objetivo de inquietar cada um dos visitantes. O Trilho e o Trapézio com Rede da Santa Casa da Misericórdia de S. João da Madeira aceitaram colaborar com o fotógrafo e entre fevereiro e outubro de 2020 recolheram fotografias e testemunhos que mostram as pessoas sem-abrigo de S. João da Madeira. O resultado está à vista em “Trilhos de Rua” cuja produção contou com a colaboração de André Rocha, Andreia Couto e Filomena Almeida. 16 fotografias e 14 testemunhos que retratam as casas e fábricas abandonadas, as viaturas e o mato onde pernoitam. Se as imagens e as palavras chocam, imagine se ali também estivessem o lixo, os cheiros, os medos e os preconceitos. “Espero que se incomodem com uma realidade que faz parte do nosso dia a dia, mas preferimos ignorar”, afirmou o fotógrafo sanjoanense, de 27 anos, que está ligado a projetos de cariz artístico e social.

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...