Empate era o resultado mais justo

Liga Fundação Inatel - Grupo A

0
38

ADRAV, 0 – ADRAC Rego, 1

ADRAV: Zé Grande, Rúben, Pi, Xavier, Beto, Márcio, Joca, Rúben (cap), Filipe (Tiago Santos, 50’) Barraca, Pombas (Marcelo Sales 70’.

Suplentes: Tavares, Vítor, Tiago Santos, Marcelo Sales.

Treinador: Carlitos.

A ADRAV entrou na terceira jornada do campeonato com vontade de repetir o desfecho alcançado no jogo anterior para a Taça, mas pela frente tinha um adversário difícil, que geralmente cria muitas dificuldades fruto da agressividade na disputa dos lances.

No entanto, os locais foram o conjunto mais dominador ao longo da primeira parte, anulando muitas das investidas da equipa visitante, que poucas vezes obrigou Zé Grande a intervir. Já do lado contrário o guardião local tinha mais trabalho e esteve em evidência com uma monumental defesa a travar o forte remate de Pombas.

A ADRAV circulava bem a bola, tendo em Filipe o homem mais rápido e esclarecido no ataque à baliza contrária. Não foi por isso de estranhar que à passagem da meia hora os locais criassem mais uma excelente oportunidade para inaugurar o marcador, mas na altura da finalização Pombas voltou a desperdiçar, desta vez com um remate a sair por cima.

Os homens de Carlitos deixavam bons indícios para a segunda parte e os locais ainda conseguiram dar um ar da sua graça nos primeiros 10 minutos do encontro. A partir daí os visitantes assumiram o domínio do jogo sem, no entanto, criarem grandes dificuldades para a defesa local.

Com o avançar do jogo e algumas alterações no conjunto visitante, a intensidade aumentou e o encontro ficou mais duro, com os homens do Rego a recorrerem ao contacto físico exagerado.

Sem sanções por parte da equipa de arbitragem, a ADRAV perdeu o foco do jogo e acabou por sofrer um revés com o golo dos visitantes, com um dos homens do Rego a aproveitar um ressalto de bola à entrada da área para atirar sem hipótese de defesa para Zé Grande.

Na próxima jornada a ADRAV desloca-se a Pessegueiro do Vouga para defrontar a equipa local.

Beto foi o homem do jogo

Beto esteve ao mais alto nível na defesa. O homem da ADRAV esteve irrepreensível a dobrar os seus colegas, travando algumas jogadas que poderiam causar perigo e saindo a jogar com muita classe.

Já no jogo aéreo, onde foi chamado a intervir com frequência, não deu a mínima oportunidade aos jogadores adversários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...