Cátia Cardoso lançou o seu livro de poesia “Antes que o amanhã se vista de fogo” em S. João da Madeira 

 

Foi a cidade onde reside e trabalha, como jornalista, que Cátia Cardoso escolheu para apresentar pela primeira vez o seu mais recente livro de poesia“Antes que o amanhã se vista de fogo”, editado pela Emporium Editora. Mas Arouca, onde tem as suas raízes, e a sua Serra da Freita continuam a ser os lugares de eleição da jovem de 24 anos. É aqui, à terra, que vai buscar grande parte da inspiração.

“Às montanhas, rochas, campos, a Cátia deve a força anímica e a força temática de muitos textos”, como disse Cristina Marques. A professora e crítica literária a quem coube apresentar a obra referiu-se mesmo a Cátia Cardoso como uma poetisa “com os pés assentes na terra”. Terra “não enquanto organização administrativa, mas terra física, húmus”, esclareceu.

E a própria escritora, que começou a escrever aos 12 anos, se apresenta como sendo “Metade mulher/Metade montanhas/ E aldeia de xisto. Sou muito mais/As serras e os campos/Do que carne e osso”.

 

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...