Entre as poucas salas portuguesas que ainda não receberam este espetáculo está a Casa da Criatividade 

Foi a mãe que insistiu que fizesse a audição e ainda bem que o fez. Com apenas 14 anos, Hugo Fidalgo iniciou aquela que diz ter sido a sua “maior experiência até agora”.

Durante quatro anos, até ir para a Áustria, integrou o elenco de “Margem”, um espetáculo dirigido pelo coreógrafo Victor Hugo Pontes, com texto de Joana Craveiro, tendo como inspiração o romance de 1937 de Jorge Amado, “Capitães da Areia”. O livro retrata “um grupo de crianças e adolescentes abandonados que vivem nas ruas de São Salvador da Baía, roubando para comer, e dormindo num trapiche – um armazém onde, como uma espécie de família, se protegem uns aos outros e sobrevivem a um dia de cada vez”.

Para além de Amesterdão e Paris, “Margem” “já passou por quase todos os palcos portugueses”, inclusive pelos de Ovar e Estarreja, próximos de S. João da Madeira. Em falta, continua a estar, por exemplo, o palco da Casa da Criatividade, facto que entristece Hugo Fidalgo.

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...