“O vendedor de rebuçados apresenta-se indecentemente descalço” este sábado, dia 27 de novembro, pelas 21h00, na Casa da Criatividade, onde o Cinema Imperador funcionou durante grande parte do século XX.

A memória cinematográfica de S. João da Madeira é o mote do cine-concerto cuja entrada é gratuita, mas implica levantamento com antecedência na Torre da Oliva, nos Paços da Cultura ou na Bilheteira Online (https://cmsjm.bol.pt).

Desenvolvido pelo Teatro da Didascália e desenhado pelo Museu do Calçado, Museu da Chapelaria e pela Casa da Criatividade, em parceria com a Divisão de Ação Social da Câmara Municipal de S. João da Madeira, no âmbito do Programa “Cultura para Todos”, cofinanciado pelo Portugal 2020, “Interferências 1.0” é um projeto dirigido a pessoas com origens e vivências diferentes e tem como objetivo levar a comunidade a ter um papel ativo em ações artísticas com base nas suas memórias, nas suas histórias. Depois da visita performativa “Cada um sabe onde lhe aperta o seu sapato”, apresentada em maio no Museu do Calçado, e da peça “Invisíveis” da instalação artística de Cláudia Ribeiro, desenvolvida com o apoio de Vera Santos, patente desde julho no Museu da Chapelaria, chegou o momento de dar a conhecer o trabalho desenvolvido para esta que é a terceira “interferência”.

Para o próximo ano estão previstas mais duas “interferências” na Oliva (com período de criação entre dezembro de 2021 e março de 2022) e na Praça Luís Ribeiro (com período de criação entre abril e julho de 2022).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...