É que os elfos já chegaram à Vista Alegre no alto.

Nos pináculos da cidade bem junto ao azul celeste,

Trazem encantos e magias, dispersos pelo asfalto,

Dos caminhos natalícios com origens lá do Leste

 

O que trarão tais duendes? Feitiços e sortilégios

Os filtros de amor e esperança, encantamentos fingidos,

Fantasmas com travessuras, crendices ou sacrilégios,

De crenças da nossa infância, bem-vindos de tempos idos.

 

Trazem o sol, o sorriso, a ambiguidade, a incerteza,

Na semântica da esperança, a aguardar uma verdade,

Que tarda, mas chegará, envolvida na certeza,

De um mundo novo, que o velho foi levado pela idade!

 

Trazem consigo a arca onde caem as missivas

Dos inocentes e outros que amariam em o ser,

P´ra depois ganharem, asas poderosas e ativas,

Que as levem pelo espaço em entregas de bem querer!

 

No alto da Vista Alegre nasce um mundo feiticeiro,

De sois, luas e estrelas, duendes da natureza,

Onde a natividade surge num lugar sempre cimeiro,

Onde nasceu e nascerá algo de bom com certeza.

 

Vale a pena uma fugida pela ilusão de sonho e luz,

Onde a alma se inspire, negue o funesto medonho,

E os velhos e as crianças em vez de calvário e cruz

Se revejam na esperança, no resplendor de outro sonho.

Flores Santos Leite

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...