AD Sanjoanense “B”, 4 – C Infante Sagres, 9

Jogo no Pavilhão da AD Sanjoanense.

Árbitros: Sérgio Paulo Silva e Marco Gomes (AP Aveiro).

AD Sanjoanense “B”: Marcelo Silva, Tiago Gaspar, Gonçalo Ribeiro, Bernardo Pereira, Alexandre Barreira.

Suplentes: Nuno Reis, Pedro Sousa, Gonçalo Bravo, Daniel Pires, Jacinto Barreira.

Treinador: Franklin Silva.

C Infante Sagres: Leonardo Lima, Carlos Dias, Carlos Felgueiras, Bernardo Marques, Diogo Silva.

Suplentes: Rafael Pacheco, Tomás Baldaque, Carlos Figueira, João Abreu, Tomás Castanheira.

Treinador: Jorge Ferreira.

Ao intervalo: 1-5.

Cartão azul para Tiago Gaspar (34’), Franklin Silva (39’, 41’), Bernardo Marques (44’).

Marcadores: Bernardo Marques (2’, 17’, 23’), Tiago Gaspar (11’, 44’), Tomás Castanheira (9’, 19’, 34’, 36’, 41’), Carlos Felgueiras (33’), Gonçalo Bravo (27’), Daniel Pires (43’).

Faltas: AD Sanjoanense “B”, 7 | C Infante Sagres, 9.

A Sanjoanense não consegue fugir dos lugares de despromoção.

A vitória frente ao Académico da Feira, na oitava jornada, quebrou uma série de seis derrotas consecutivas, mas no jogo seguinte os alvinegros não tiveram argumentos para contrariar um Famalicence mais eficaz e posicionado nos lugares cimeiros da classificação. Esperava-se, por isso, uma reação dos homens de Franklin Silva na receção ao Infante Sagres. Com a equipa adversária ligeiramente acima do meio da tabela classificativa e motivada pela goleada (8-5) na jornada anterior frente ao Valença, não se adivinhava uma partida fácil para os alvinegros. Ainda assim, a Sanjoanense tentou assumir a iniciativa do jogo, mas o Infante Sagres rapidamente lembrou os locais que a visita a S. João da Madeira era para conquistar mais três pontos. Bernardo Marques, que juntamente com Tomás Castanheira foram os principais responsáveis pela derrota alvinegra, precisou de dois minutos para colocar o marcador em funcionamento, aproveitando um erro da defesa alvinegra para bater Marcelo Silva.

A Sanjoanense tentou reagir, mas as melhores oportunidades surgiam do lado contrário e sete minutos depois Tomás Castanheira dava início à sua contagem pessoal com o segundo dos visitantes, que pouco depois podiam ter ampliado a vantagem por intermédio de Carlos Figueira.

Tiago Gaspar ainda reduziu (1-2), mas em pouco mais de cinco minutos o Infante Sagres disparou no marcador, fruto da eficácia de Bernardo Marques, com mais dois golos, e de Tomás Castanheira, com outro, colocando o resultado nos 1-5 ao intervalo.

No regresso dos balneários o golo de Gonçalo Bravo, logo aos dois minutos, e uma maior pressão dos locais, pareciam dar indícios que a Sanjoanense tinha encontrado o caminho para a recuperação, mas não tardou a que o Infante Sagres acalmasse as aspirações alvinegras. Num ataque em superioridade Carlos Felgueiras foi certeiro ao desviar de primeira uma assistência de Tomás Castanheira, que pouco depois voltou a assumir o destaque com mais dois golos no espaço de dois minutos (2-8).

O mesmo Tomás Castanheira desperdiçou, momentos depois, um livre direto, mas redimiu-se logo de seguida ao apontar o último golo do Infante Sagres com uma excelente finalização.

O resultado era pesado, mas não esmoreceu a Sanjoanense que até ao fim lutou para anular a desvantagem, acabando por reduzir a diferença com golos de Daniel Pires e de Tiago Gaspar.

No próximo sábado os alvinegros têm mais um jogo extremamente difícil, com a deslocação, às 18h30, ao recinto do Juventude Pacense, atual terceiro classificado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...