“Lúcida loucura” esta que vamos alimentando,

Por panteões que elevamos a tão fáceis divindades,

Procuramos ver quem somos numa espera de até quando

Agarrados ao bordão que nos apoia nas vaidades!

 

Vamos fugindo à queda do alto do pedestal,

Que construímos no esforço de ao Olimpo chegarmos;

O caminho será longo e por ele fica o sal,

Que se perde no suor que devia temperar-nos.

 

Flores Santos Leite

 

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...