Oposição apresentou propostas alternativas, mas venceram as da maioria socialista

As taxas dos impostos vão manter-se inalteradas em 2022.  O IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) mantém a taxa de 0,35% para os prédios urbanos avaliados, com majoração de 30% relativamente à taxa a aplicar a prédios degradados; a participação no IRS continua nos 4,5% e a derrama mantém a taxa de 1,45% e de 0,85% para empresas com faturação inferior a 150 mil euros. A redução da taxa de IMI para famílias com dependentes a cargo (um – redução de 20 euros, dois de 40 e três de 70 euros) também não sofreu alterações.

O presidente da câmara, Jorge Sequeira, defendeu que a proposta que apresentou à Assembleia Municipal tem em vista “uma política de estabilidade fiscal”. “Infelizmente não é possível, como todos desejaríamos, baixar os impostos. Isso significa reduzir a receita e automática e necessariamente ter de sacrificar alguma despesa, alguma atividade municipal”, continuou. De todos os impostos, Jorge Sequeira realçou a derrama cuja arrecadação deste ano foi “muitíssimo reduzida”. De um milhão e 383 mil euros arrecadados em 2020, a câmara apenas recebeu 631 mil euros em 2021.

Os três partidos da oposição apresentaram propostas alternativas sobre a fixação das taxas de impostos municipais para 2022.

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...