AD Sanjoanense 66 Elétrico FC 82

Pavilhão Municipal Paulo Pinto.

Árbitros: Bruno Sá e Ana Costa.

AD Sanjoanense: Filipe Ferreira (13), Sílvio Rodrigues, Afonso Soares (2), Edson Silva, Gonçalo Lascasas, João Álvaro (3), Simon Hostettler, Miguel Lobo (7), João Ribeiro (5) e Jason Watts II (36).

Treinador: Vítor Barbosa.

 Elétrico FC: Pedro Ribeiro, António Mendes (24), Artem Melnychuk, Alexandre Catarino (7), Mário Neves (13), João Lanzinha (30), Fábio Dias (2), e João Pinto (6).

Treinador: Paulo Raminhos.

 Resultado Intervalo: 32-52.

As duas equipas que dividiam o último lugar da zona norte da Proliga de basquetebol, AD Sanjoanense e Elétrico FC, encontraram-se em S. João da Madeira, após a longa paragem das festividades natalícias. Jogo atípico, com períodos mal jogados e de muita ansiedade, que penalizaram fortemente os alvinegros, que saíram derrotados (66-82), deixando-os sozinhos na última posição. Depois de no jogo da primeira volta terem vencido em Ponte de Sor, a Sanjoanense, desfalcada de Rúben Nobre, Joshua Ihek e Marco Santos, não teve argumentos para um adversário que se apresentou bastante motivado, e muito forte defensivamente.

Este era um jogo em que a vitória era importante na luta pela manutenção, mas este período não tem sido nada fácil para o treinador Vítor Barbosa, que ainda não conseguiu ter a equipa completa para treinar e preparar os jogos, por força da covid-19. A equipa começou por alternar bons momentos com outros menos bons, mas acima de tudo, com grande dificuldade em adaptar-se à agressividade defensiva do adversário, que lhes provocou alguns turnouvers que acabaram por resultar em cesto do adversário. E, no final do primeiro período já o Elétrico vencia por 23-29.

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...