De visita ao Centro de Formação Profissional da Indústria do Calçado (CFPIC), o Bloco de Esquerda (BE) defendeu, esta última terça-feira, que “o país deve apostar na formação, na diferenciação e na qualificação, tornar o setor do calçado num setor com valor acrescentado e distribuir a riqueza criada pelos trabalhadores”.  E, para isso, será fundamental, “o aumento significativo do salário mínimo nacional – 10% ao ano é, aliás, a proposta do BE -, o aumento do pagamento por horas extra, a obrigatoriedade de contratos permanentes para postos de trabalho permanentes, o combate à precariedade e a aplicação das 35 horas semanais de trabalho”.

 

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...