Nas longínquas e geladas estepes siberianas,

Perde-se nossa memória, num desencanto total,

As revemos nos “goulard´s” cárceres, míseras cabanas,

Manadas de seres humanos, detidas em tal curral!…

 

O urso russo, a besta, garras aduncas, enormes,

Abria as fauces horrendas, o destino crucial,

Dessas vítimas acossadas por regras | leis tão disformes,

Desafiando do humano o instinto natural!

 

Flores Santos Leite

 

 

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...