No final da época 2019/2020 o Dínamo Sanjoanense fazia história e subia, pela primeira vez, ao principal campeonato nacional de futsal. A presença entre os grandes da modalidade foi, no entanto, curta e na temporada seguinte o clube estava de regresso à 2ª Divisão Nacional. Na altura a aposta da direção foi clara. Trabalhar para colocar novamente o Dínamo Sanjoanense na divisão mais alta do futsal português e a responsabilidade foi entregue a André Crud. Um projeto que o treinador de 57 anos confessa que na altura não fazia parte dos seus planos. “Na verdade, o Dínamo tinha um plano para a época que não passava pelo meu nome e eu também tinha um que não passava pelo Dínamo, mas pela minha continuidade no Rio Ave. Entretanto, houve uma série de alterações de ambos os lados e resolvi aceitar o convite que, entretanto, me tinha sido feito”, relembrou André Crud, sublinhando que para a tomada de decisão também pesaram outros fatores. “Achei que era uma equipa muito competitiva e também gostei bastante da ideia organizativa do Dínamo, bem como de algumas pessoas que lá estavam e agradava-me bastante trabalhar com elas”, explicou.

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa de 30 de junho ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...