Devido às previsões meteorológicas para os próximos dias propícias a incêndios rurais, Portugal encontra-se em situação de contingência decretada pelo Governo até à próxima sexta-feira, podendo esta vir a estender-se por mais tempo.

Trata-se do risco de fogo mais elevado dos últimos 42 anos, estando “13 mil pessoas já em prontidão” no âmbito do dispositivo montando para esta semana cujas temperaturas poderão atingir os 45 graus em algumas regiões. A garantia foi dada hoje pelo primeiro-ministro, António Costa, em visita a uma das unidades de emergência em Viseu.

Presidente da câmara apela à colaboração de todos no sentido da prevenção

Também esta segunda-feira Jorge Sequeira trouxe o assunto à reunião de câmara. O autarca aproveitou o período de antes da ordem do dia para passar uma “mensagem de sensibilização” face à realidade excecional que o país está a viver, apelando à colaboração de todos no sentido da prevenção.

“São proibidas as queimadas, as fogueiras, o uso de fogo de artifício em todo o território nacional e devem todos os cidadãos e entidades abster-se de comportamentos de risco, reforçar a sua vigilância, porque as condições climatéricas que enfrentamos são singularmente extremas e adversas e colocam em causa, de facto, a segurança das pessoas e dos bens”, vincou o líder do executivo municipal, dando nota ainda que desde as 0h00 desta segunda-feira “todos os planos de emergência independentemente da sua dimensão territorial” foram ativados, entre os quais o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de S. João da Madeira.

De acordo com Jorge Sequeira, “foi reforçada a prontidão dos agentes da Proteção Civil e das autoridades municipais também de Proteção Civil”, inclusive a dos bombeiros voluntários sanjoanenses. A propósito destes, o edil adiantou que “têm estado muito ativos e em vários teatros de operações (Sever do Vouga, Albergaria, Canedo, Guarda, Ansião, etc.), mobilizados ao nível das EIP e das ECIN [Equipa de Combate a Incêndios] e que a partir desta tarde temos também uma equipa de cinco elementos pré-posicionada em Vale de Cambra para dar apoio à área florestal que nos circunda”.

Hoje mesmo o edil reuniu, de manhã, com o comandante do corpo ativo e coordenador municipal de proteção civil, Normando Oliveira. E ao final da tarde visitou o “centro de controlo e operações”, no Quartel Operacional dos soldados da paz, na Zona Industrial das Travessas.

 

Obrigado pelo seu interesse no trabalho dos nossos profissionais. Poderá ter acesso à versão integral deste artigo na edição impressa de 14 de julho ou no formato digital. Assine o labor aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...